“Um ano do agrado do Senhor” (Lc 4,19)

Amados devotos da Senhora do Desterro, alegria e paz!

Passaram-se dez meses de minha chegada à Catedral. A cada dia deste ano de 2019 em que vivi em nossa Igreja-Mãe da Diocese de Jundiaí, pude perceber que não só em minha vida, mas na vida dos que o Senhor (apesar da minha fraqueza) quis confiar a mim, se pôde experimentar e viver o que Jesus proclamou na Sinagoga de Nazaré: “O Espírito do Senhor está sobre mim, pois ele me ungiu para anunciar o Evangelho aos pobres: enviou-me para proclamar a liberdade aos presos e, aos cegos, a visão; para pôr em liberdade os oprimidos e proclamar um ano do agrado do Senhor” (Lc 4,18-19).

Sim, caros leitores, foi graças à fidelidade de cada agente de pastoral e movimento da Catedral, que consegui colocar em prática o mandato de Jesus.

Todos nós podemos constatar que o ano de 2019, de fato, nos fez viver muitas dificuldades: mortes inesperadas, a corrupção cada vez mais crescente, desempregos, suicídios, uma economia um tanto quanto oscilante.

Embora sejam mais evidentes as decepções vividas no ano de 2019, não podemos afirmar que nesta peregrinação terrestre Deus nos abandonou. Ao contrário, foi nas contrariedades da vida que mais claramente percebemos “o ano do agrado do Senhor” (cf. Lc 4,19) que de fato nos sustentou, e haverá de sustentar em todo momento de nossa existência.

Faltam-me palavras para descrever, nesta página, o quanto Jesus Cristo esteve à minha, e, por que não dizer, nossa frente, ao longo destes dez meses em que estou como o Cura da Catedral.

Em nossa comunidade posso contar com inúmeras pessoas que têm o desejo de viver segundo o projeto de Deus, e tornar ainda mais a nossa Paróquia um lugar privilegiado de encontro com o ressuscitado.

São inúmeros os que passam pela nossa Catedral. Não poderia deixar de fazer memória ao empenho do pároco eleito da Paróquia Santo Antônio, o padre Rafael Silva Santos, e padre José Brombal, Vigário Paroquial, que no desejo de viver o céu em suas vidas, muito contribuem para que o atendimento de confissões e aconselhamentos nunca falte em nossa Catedral.

Embora sejamos falhos, penso que neste “ano do agrado do Senhor” (Lc 4,19), que foi 2019, foi possível colocar em prática o que os Bispos do Brasil pediram à Igreja: “Evangelizar no Brasil cada vez mais urbano, pelo anúncio da Palavra de Deus, formando discípulos e discípulas de Jesus Cristo, em comunidades eclesiais missionárias, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, cuidando da Casa Comum, e testemunhando o Reino de Deus rumo à plenitude” (Cf. Documento 109 da CNBB, Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no  Brasil – 2019-2023).

Vamos iniciar uma nova década. Conclamo todos vocês que acorrem a nossa Catedral, a confiarem em Deus. Não percamos o ânimo frente aos possíveis contratempos que surgirem ao longo da caminhada. Mantenhamos os nossos olhos fixos em Jesus (cf. Hb 12,2).

Confiram na página… desta edição, algumas fotos que demonstram que de fato vivemos um “ano do agrado do Senhor” (Lc 4,19).   

Aproveito a oportunidade para desejar a todos um feliz Tempo do Natal.        

No Espírito de Jesus,

Pe. Márcio Felipe

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

brasao-pb

© 2019 Catedral Nossa Senhora do Desterro – Jundiaí – SP
Desenvolvido por LAB Brasil Comunicação