A morte foi vencida: Cristo ressuscitou!

Amados devotos da Senhora do Desterro, alegria e paz!

Por mais que estejamos vivendo tempos de incertezas, é desta convicção que devemos procurar viver: a morte foi vencida: Cristo ressuscitou!

Assim cantamos na noite santa da Páscoa. Bem sabemos que estamos vivendo uma guerra que não tem precedentes: a luta contra a disseminação da COVID-19. Este inimigo é invisível. Parece-nos que fomos derrotados. E tudo por quê? Porque os casos de infectados e mortos acabam sendo muito maiores.

Isso deve tirar a nossa paz? Obviamente não! Por quê? Porque a morte foi vencida: Cristo ressuscitou!

Desde o dia 19 de março, quando celebramos o patrono universal da Igreja, ou seja, São José, fomos orientados a evitar aglomerações em nossos templos. De lá para cá, a Igreja procura se reinventar, usando das mídias sociais para proclamar: A morte foi vencida: Cristo ressuscitou!

Em tempos de quarentena, quando isolados em nossas casas, procuramos viver o projeto de Deus e as orientações das autoridades sanitárias, para o combate da COVID-19. Ao longo deste percurso nos deparamos com alguns contratempos. Permitam-me destacar alguns deles: o sucateamento do SUS – Sistema Único de Saúde; a demissão em massa dos trabalhadores; o jogo político; a aprovação no STF – Supremo Tribunal Federal – do aborto para crianças que estão com microcefalia; e a demissão dos Ministros da Saúde e Justiça: Luiz Henrique Mandetta e Sérgio Moro.

Acima elencamos os efeitos negativos que a COVID-19 trouxe ao país. Vale lembrar que estes são os efeitos imediatos. Quando dizemos efeitos negativos da COVID-19, queremos considerar que, ao invés de se preocuparem com o combate ao vírus, o que prevalece é o jogo do quem pode mais.

Não nos iludamos!Ainda virão tantos outros efeitos negativos, que poderão deixar sequelas sem precedentes na história da nação.

O cenário que nos é apresentado, de fato, é amedrontador. Mas não podemos perder a fé. Como acima mencionamos, se as nossas Igrejas estão fechadas para cumprir uma determinação das autoridades, em contrapartida, as nossas casas, os meios de comunicação social, as mídias digitais, devem ser, neste momento, o baluarte que nos motiva a viver desta certeza: a morte foi vencida: Cristo ressuscitou!

É evidente que a classe política se aproveita deste momento para uma promoção pessoal. Infelizmente vivemos numa sociedade onde cada um se preocupa com os seus interesses e com os interesses dos seus.

O Tempo Pascal que celebramos é um balsamo para os nossos corações. Não mais numa perspectiva de futuro, falamos a partir da linguagem do presente: obedecendo sempre às autoridades sanitárias, já vencemos esta pandemia. E sabem por quê? Porque a morte foi vencida: Cristo ressuscitou!

Que a certeza da ressurreição de Jesus, que alegrou os corações dos apóstolos, nos permita viver o mandato que Ele anunciou aos seus: “não tenhais medo; ide anunciar a meus irmãos que vão para a Galileia. Lá me verão” (Mt 28,10).

No Espírito de Jesus, Pe. Márcio Felipe.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

brasao-pb

© 2019 Catedral Nossa Senhora do Desterro – Jundiaí – SP
Desenvolvido por LAB Brasil Comunicação