“EM JESUS, COM MARIA, TER ESPERANÇA É FAZER-SE POBRE E HUMILDE”

Amados devotos da Senhora do Desterro, alegria e paz!

Nos próximos nove artigos “Voz do Cura”, quero partilhar com vocês a temática que refletimos ao longo da Novena da Padroeira, edição 2020. No primeiro dia da novena, o lema foi: “Em Jesus, com Maria, ter Esperança é fazer-se pobre e humilde”.   

Para ter esperança, é necessário humildade. Porque esperança não é somente esperar qualquer coisa. No contexto em que vivemos o primeiro dia de nossa novena, os nossos corações se encheram de alegria, pois concluímos que a nossa esperança tem sentido, porque é no Pai, em Jesus, que o Espírito Santo nos permite viver em busca do céu.

O exemplo de Maria nos ensina que podemos esperar em Deus. Sendo assim, diante d’Ele não podemos ter outra atitude, a não ser a da pobreza e da humildade.

Na celebração do 19º Domingo do Tempo Comum, a Igreja nos apresentou o Evangelho de Mateus, 14,22-33. Neste belíssimo trecho, nos deparamos com o medo que toma conta dos corações dos discípulos.

“Jesus logo estendeu a mão, segurou Pedro, e lhe disse: ‘homem fraco na fé, por que duvidastes?’” (Mt 14,31). Mesmo diante da falta de fé, diante do medo, o Mestre age com misericórdia para com todo aquele que reconhece que é preciso ter humildade e clamar pelo Senhor.

A Virgem Maria é o modelo perfeito desta humildade. Na sua pobreza, espera n’Aquele que pode acalmar todas as tempestades da vida.

Não nos esqueçamos: para exercitar a prática da humildade e pobreza em Deus, é preciso ter os olhos fixos em Jesus. Esperar no Senhor que pode acalmar as tempestades da vida, é uma virtude que devemos buscar diariamente.

Sabemos que, neste tempo de pandemia, os dramas da vida humana tentam nos afastar de Deus, do projeto que Ele tem para os seus filhos. Por vezes queremos que Ele se manifeste de maneira extraordinária em nossas vidas.

Queremos uma cura imediata para uma enfermidade; a solução de todos os problemas financeiros; é o Deus Fast Food que temos buscado. Triste ilusão pensar e querer um Deus que alimente essas falsas esperanças em nós!

Esperar no Senhor, ser pobre e humilde, mesmo diante das catástrofes que nos cercam, é como se deixar conduzir pelas atitudes do Profeta Elias, que nas mãos de Deus se abandonou, e pôde acolher a sua presença na brisa leve e suave que passou e deixou a marca da eternidade no coração do profeta (1 Rs19,9.11-13).

Que a Senhora do Desterro possa nos ajudar a viver o gosto da eternidade na terra, pois todas as vezes que em Jesus, com Maria, buscarmos a Esperança que vem de Deus, permitimos que as virtudes da pobreza e da humildade se realizem em nós.  

No Espírito de Jesus,

Pe. Márcio Felipe de Souza Alves
Cura da Catedral N. Sra. do Desterro

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

brasao-pb

© 2019 Catedral Nossa Senhora do Desterro – Jundiaí – SP
Desenvolvido por LAB Brasil Comunicação