O Brasão

O Brasão da Catedral Nossa Senhora do Desterro, padroeira da Paróquia, Cidade e Diocese de Jundiaí possui os seguintes elementos: flor-de-lis, campo azul, doze estrelas, um monograma, a cruz e dois ramos de parreira, cada qual com seu respectivo significado.

A flor-de-lis representa um símbolo de nobreza e virtude. No caso, o uso de três remete à Sagrada Família, em fuga para o Egito, que é a representação clássica de Nossa Senhora do Desterro. Além disso, o brasão de São Paulo VI, o papa que criou a Diocese de Jundiaí no ano de 1967, também tinha três flores-de-lis.

O campo azul, que corresponde às duas faixas inferiores do brasão, remete ao céu e ao manto da Virgem Maria, também lembrada pelas doze estrelas com que é representada e coroada. No meio, um monograma com as letras NSD: Nossa Senhora do Desterro. Além disso, o ano 1651 lembra quando foi construída a primeira capela pelos primeiros cristãos que de Jundiaí fizeram morada.

A cruz é o símbolo maior da cristandade. Além dela, fora do brasão, como pedestal, dois ramos de parreira remetem à Jundiaí, a Terra da Uva, e ao milagre do vinho e, de maneira especial, à ordem que a Santa Mãe de Deus deu aos discípulos nas Bodas de Caná: “fazei tudo o que Ele vos disser” (Jo 2,5).

brasao-pb

© 2019 Catedral Nossa Senhora do Desterro – Jundiaí – SP
Desenvolvido por LAB Brasil Comunicação